DIA DA COMPREENSÃO MUNDIAL

“Aprendi o silêncio com os faladores, a tolerância com os intolerantes, a bondade com os maldosos; e, por estranho que pareça, sou grato a esses professores.” (Khalil Gibran)

Publicado em Ambiente | Deixe um comentário

BOMBAS PARA REMEDIAÇÃO DE ÁREAS CONTAMINADAS – HS AUTOREMED

TECNOLOGIAS, ACESSÓRIOS E INSUMOS PARA O GERENCIAMENTO DE ÁREAS CONTAMINADAS
www.hidrosuprimentos.com.br
http://hidrosuprimentos.com.br/hs_autoremed.php

VANTAGENS:

Sistema pneumático automático;
• Modo de operação simples e robusto;
• Projeto seguro para áreas classificadas;
• Bombeamento em poços de 2 e 4 polegadas;
• Consumo eficiente de ar comprimido;
• Resistente a materiais corrosivos;
• Simples manutenção;
• Produto 100% nacional.


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

DIÂMETRO EXTERNO:42,2 MM
COMPRIMENTO:1,20 M
PESO:4,3 KG
DIÂMETRO MÍNIMO DO POÇO:2”
PROFUNDIDADE MÁXIMA:50 METROS
PRESSÃO DE OPERAÇÃO:5 – 120 PSI
PRESSÃO MÍNIMA:10 PSI
VOLUME POR CICLO:200 ML
VAZÃO MÁXIMA:2,0 L/MIN
SAÍDA DO FLUÍDO:1/2 ” X 3/8” BSP
ENTRADA DE AR:1/4 ” X 1/8” BSP
EXAUSTÃO DO AR:1/4 ” X 1/8” BSP
Publicado em Ambiente | Com a tag , , , , , , , , , | Deixe um comentário

HS OZONE SPARGING – TECNOLOGIA PARA REMEDIAÇÃO DE ÁREAS CONTAMINADAS

Clique aqui e baixe em pdf a lâmina desse produto.

Uma das técnicas mais promissoras de remediação utilizadas no processo de oxidação avançada é a injeção de ozônio ou mais conhecida como Ozone-Sparging. O Ozônio (O3) é a substância utilizada na remediação com maior potencial de oxidação, portanto a técnica Ozone-Sparging é a mais eficaz entre as oxidações químicas avançadas.

Ozone-Sparging é um processo de oxidação química inovadora que usa microbolhas de ozônio que são injetadas no solo e na água subterrânea contaminados. Essa técnica vem demonstrando uma boa eficiência na remediação de derivados de petróleo, solventes clorados e PAHs.


VANTAGENS:

  • Remediação com baixo custo-benefício;
  • Injeção é contínua, o oxidante é produzido no local da aplicação;
  • Destruição dos compostos alvos no local (in-situ);
  • Por se tratar de um oxidante gasoso, sua propagação através de um meio poroso é facilitada;
  • Diminuição rápida da massa de contaminante, os resultados podem ser vistos em semanas;
  • A aplicação segura, não há manipulação de substâncias perigosas;
  • Reação Limpa – sem formação de subprodutos perigosos;
  • Baixos custos operacionais
Publicado em Ambiente | Com a tag , , , , , , , , | Deixe um comentário

P.R.E.S.E.R.V.A.R…

Publicado em Ambiente | Deixe um comentário

ACESSÓRIOS PARA O GERENCIAMENTO DE ÁREAS CONTAMINADAS – HIDROSUPRIMENTOS

Publicado em Ambiente | Com a tag , , , , , , , | Deixe um comentário

Pesquisadora Equatoriana usa restos de banana para purificar água poluída por hidrocarbonetos


ovem biotecnóloga estuda usar o caule da banana como material absorvente para hidrocarbonetos na água

Por Redação CicloVivo

“Durante a Semana Mundial da Água, a ONU Meio Ambiente conversou com Maricela Granda, uma jovem engenheira biotecnóloga equatoriana que está desenvolvendo uma forma de purificar a água usando restos de banana.

Granda vem da província de Sucumbios, na parte norte da Amazônia equatoriana, conhecida por sua produção de petróleo. Grande parte de sua comunidade trabalha principalmente em empresas petrolíferas e com agricultura, e a banana é um importante cultivo local.

Foi durante a colheita de bananas na terra de seus pais que Granda observou a estrutura detalhada do pseudocaule — a parte da bananeira que parece um tronco — enquanto ela era descartada.

Ela também descobriu que a água daquela região estava poluída por hidrocarbonetos, com impactos prejudiciais para obtenção de água potável.

Granda usou seu conhecimento para estudar a possibilidade de o caule da banana ser usado como material absorvente para hidrocarbonetos na água. Sua ideia é fazer um filtro que possa ser instalado nas residências locais para levar água limpa para as áreas afetadas pela poluição.

“Ter água em quantidade e qualidade suficientes é essencial para a saúde de corpos de água doce, como lagos e rios, com impactos diretos na saúde humana”, disse Lis Mullin Bernhardt, especialista em água doce da ONU Meio Ambiente.

“Para enfrentar a crise global da água doce, precisamos encontrar métodos inovadores e de baixo custo para o gerenciamento da água, que estarão prontamente disponíveis sempre que necessário. Essa metodologia é um exemplo emocionante.”

A ONU Meio Ambiente conversou com Granda para descobrir o que inspirou a ideia e quais conselhos ela daria a outros jovens empreendedores.

ONU Meio Ambiente: Após sua inspiração de combate à poluição da água, como você levou sua ideia adiante? Qual é a sua tecnologia?

Maricela Granda: Minha ideia era purificar a água dos hidrocarbonetos usando o pseudocaule da bananeira. A água precisa passar pelo filtro que contém o biomaterial da banana, depois adicionamos outros materiais que complementam a filtragem — como cascalho e areia — para permitir uma filtragem adicional.

Atualmente, estamos trabalhando em um projeto final de biofiltro, para garantir que o produto atenda todos os parâmetros exigidos para garantia da qualidade da água. Os testes de qualidade são realizados antes e depois do uso do filtro. Os resultados são comparados com padrões técnicos nacionais sujeitos aos padrões da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Foto: Maricela Granda

ONU Meio Ambiente: Quem está trabalhando junto com você e ajudando a tornar essa ideia real?

Maricela Granda: Estou trabalhando com universidades e instituições locais para expandir a pesquisa e aplicar uma fase piloto de testes. Estou me relacionando e trocando experiências com outros jovens. Também estou colaborando com organizações e grupos que monitoram a poluição nas comunidades onde quero trabalhar. Coletamos informações de áreas contaminadas e, em seguida, compilamos um arquivo com os acontecimentos relacionados à poluição. A ideia é ter uma coleção de evidências de contaminação, que serão a base para a proposta de soluções como os biofiltros para purificar a água nas áreas mais afetadas.

ONU Meio Ambiente: Como sua ideia foi sendo modificada ao longo do tempo de pesquisa?

Maricela Granda: Quando iniciei este projeto, grande parte do trabalho se concentrou em trazer o conhecimento de sala de aula à realidade. Inicialmente, o objetivo era instalar um projeto eficaz de biofiltro nas casas da comunidade, para fornecer água potável limpa. Conheci muitas pessoas que compartilharam seus conhecimentos e experiências e participei de oficinas de treinamento enquanto descobria novas oportunidades de financiamento. Acima de tudo, descobri novas ideias que podemos dar vida, e o projeto foi preenchido e fortalecido com contribuições. Não vejo mais nossa solução apenas como um filtro, mas como parte de um plano maior de gerenciamento de água.

ONU Meio Ambiente: Qual o maior problema que você enfrenta atualmente?

Maricela Granda: Sabendo onde a água está contaminada, podemos trabalhar diretamente com os tomadores de decisão da comunidade. Agora sabemos como a poluição afeta os ecossistemas mais amplos que nos cercam, especialmente em uma região tão frágil quanto a Amazônia, e podemos trabalhar em cima de soluções maiores para a comunidade. Embora atualmente nosso filtro atinja áreas contaminadas, agora percebo que são necessárias abordagens mais profundas para gerenciar a água em todo o ecossistema a longo prazo. Estou trabalhando com uma comunidade mais ampla para implementar soluções de gerenciamento de água a longo prazo.

ONU Meio Ambiente: Qual seu conselho para outros empreendedores?

Maricela Granda: Comece com uma ideia, por menor que seja, e depois trabalhe para aperfeiçoá-la. Lembre-se de que a ideia pode mudar — pode fazer parte de algo muito maior. Comece a pesquisar, cercar-se de pessoas com as quais possa aprender, fortalecer seu conhecimento, treinar e ensinar outras pessoas. É sempre bom compartilhar a semente da sua ideia, porque guardar em segredo poderá não fazê-la evoluir.

Maricela Granda utiliza caule de banana para absorver hidrocarbonetos na água.
Publicado em Ambiente | Deixe um comentário

AMOSTRADOR DESCARTÁVEL DE SOLO (LINER) HIDROSUPRIMENTOS – NBR 16.434/2005

Publicado em Ambiente | Com a tag , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

AMOSTRAGEM DE ÁGUA SUBTERRÂNEA – MÉTODO VOLUME DETERMINADO (BAILER) – NBR 15.847/2010

Publicado em Ambiente | Com a tag , , , , , , | Deixe um comentário

CCJC aprova política de incentivo à reciclagem

“Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados aprovou proposta do deputado Carlos Gomes (REPUBLICANOS-RS) que cria política de incentivo às atividades voltadas à reciclagem (PL 7535/2017). Após a aprovação da redação final, o projeto deverá seguir diretamente para o Senado, a não ser que haja recurso para análise pelo Plenário da Câmara.

CCJC aprova política de incentivo à reciclagem

O projeto se baseia em três eixos: incentivos a projetos de reciclagem, a criação de um fundo para apoio; e a emissão de títulos que financiem projetos de reciclagem.

O parecer do relator, deputado Luizão Goulart (REPUBLICANOS-PR),  foi pela constitucionalidade e juridicidade da proposta e das emendas aprovadas nas comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; e de Finanças e Tributação. Para o parlamentar, é “extremamente necessário que o Brasil adquira uma ‘cultura da reciclagem’, assim como já vem ocorrendo em vários países desenvolvidos no mundo”.

Incentivo
Em relação ao incentivo direto a projetos, o texto propõe a dedução do Imposto de Renda das quantias despendidas em projetos de reciclagem, no limite de 1% do imposto devido para pessoas jurídicas e 6% do imposto devido para pessoas físicas.

Fundo de apoio
A proposta também prevê a criação do Fundo de Apoio a Ações Voltadas à Reciclagem (Favorecicle), administrado pelo Ministério do Meio Ambiente.

Segundo o texto aprovado, os recursos do Favorecicle serão oriundos de doações; dotações consignadas na lei orçamentária anual da União e seus créditos adicionais; convênios e acordos de cooperação; e rendimentos das aplicações de fundo de investimento específico.

Fundos de investimento
O texto permite a criação de Fundos de Investimentos para Projetos de Reciclagem (ProRecicle), cujos rendimentos, remunerações e ganhos de capital auferidos ficarão isentos do imposto de renda na fonte e na declaração de ajuste das pessoas físicas e jurídicas.

Por fim, a proposta institui a Comissão Nacional de Incentivo à Reciclagem, destinada a acompanhar e avaliar os incentivos propostos.

Diretrizes
Ainda conforme a proposta, será constituída a Comissão Nacional de Incentivo à Reciclagem, que vai propor diretrizes para políticas de incentivo à reciclagem e será composta pelos Ministérios do Meio Ambiente; do Trabalho e Emprego; da Indústria e Comércio; da Fazenda; e das Cidades. Além disso, participarão da comissão integrantes do Parlamento; da Academia; do setor empresarial e da sociedade civil.”

Fonte: CÂMARA NOTÍCIAS

Publicado em Ambiente | Deixe um comentário

HIDROGEOLOGIA BEM REPRESENTADA #TBT

Prof. Maria Szikszay, Prof. Aldo da Cunha Rebouças e Prof. João Alberto Bottura

Essa foto é do arquivo pessoal da Família Bottura, na confraternização do final do curso de Pós-Graduação de Geólogos Líbios que aconteceu na casa do Professor João Alberto Bottura.

O saudoso fundador da HIDROSUPRIMENTOS, Professor e Pesquisador do IPT foi o coordenador geral do curso oferecido pelo Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo (IGC-USP), no ano de 1990.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é pai2.jpg

NOTA DO BLOG DA HIDROSUPRIMENTOS: A Professora Doutora Maria Szikszay foi orientadora de Mestrado do Professor João Alberto Bottura no IGC-USP, na área de modelagem matemática nas geociências (Hidrogeologia).

Publicado em Ambiente | Deixe um comentário